quarta-feira, 18 de novembro de 2015

8 anos

Em setembro, tivemos a festa de oito anos da Gabriela. Novamente, ela pediu uma festa só pras amigas, agora com duas turmas, uma da escola antiga e outra da nova. Foi uma tarde de brincadeiras só pra meninas em um ateliê de arte chamado Imagine Só. Elas fizeram um scrapbook e uma caixa de ferramentas. O tema foi da boneca chamada American Girl, que ela adora. Já fiquei feliz dela fazer um tema de boneca, e todas as amigas levaram suas bonecas preferidas. Foi muito legal.

Mesa do bolo estilo American Girl

Amigas fazendo arte

Sendo feliz
...
A dinâmica da nova escola é bem diferente, a gente sente muito a maior distância entre a direção da escola e o dia a dia dos alunos.
Ela está também no integral, passa o dia por lá. Por incrível que pareça, ela gosta bastante, nunca houve reclamações ou pedido de sair mais cedo ou mesmo de deixar o integral.
Lá, ela tem acompanhamento das professoras para fazer tarefas e estudar, tem um tempo para relax (como eles chamam), então é a hora que eles brincam. E no final da tarde, os esportes, ela faz natação e judô à tarde. Durante o período de aula pela manhã, tem a educação física que é convertida em dança. A escola é pequena, tem 350 alunos no total, do 2º ao 9º ano. É uma vantagem grande, onde todos parecem controlar melhor as atividades. Ainda sinto saudade da escola menor, onde me sentia mais acolhida, mas parece ser um sentimento geral das mães que saíram da escola do ensino infantil pro fundamental.
Primeiro dia de aula

O sempre presente primo Lucas

Armário para material estilo escola americana

Farda de gala para grandes ocasiões

...
Já estamos quase encerrando o segundo ano. As notas dela foram ótimas, ela nunca precisou do meu auxílio pra estudar em casa, a escola já preenche essa atividade, então a casa continua sendo o espaço do descanso e brincadeira.


domingo, 22 de março de 2015

Escola nova - novos desafios

Eis que já temos quase dois meses de aula. Hora de uma primeira avaliação. A primeira semana foi de muita empolgação e felicidade, tudo cheira a novo: mocinha, farda, sala, cadernos. Nos que já vivemos essa sensação, sabemos como é bom! Eu adorava! Algumas referências ajudaram muito na adaptação: o primo Lucas, alguns amigos da escola antiga, deixar e buscar na sala.
A primeira semana passou voando. Na escola nova, há troca de sala a cada nova disciplina, as salas se revezam como no sistema americano. Isso também ajuda a deixar tudo mais dinâmico. Há armários para cada aluno, eles carregam a responsabilidade de cuidar da chave e do cartão de acesso, na hora da entrada e saída.
As primeiras provas também foram tiradas de letra. 10 e 9,8 são ótimas notas! Observei que eram uma espécie de revisão do conteúdo do ano anterior, mas mesmo assim vi o capricho e cuidado na prova por parte dela, fiquei orgulhosa.
Depois, as dores do crescimento: um aluno brinca com o fato dos dois primos andarem muito juntos e solta o velho "ta namorando", depois uma crise de choro ao ver o vídeo dos amigos da escola antiga, me deixou uma noite em claro. Um primeiro aniversário de um menino da turma, vi que ainda não havia integração e amizade que eu esperava e vi minha filha pedir pra ir embora mais cedo, coisa que ela não costuma fazer. Não acho que seja nada muito grave, mas me deixam preocupada sim. Ouvir relatos de outras dificuldades pelos outros amigos da turma nas outras escolas me deixou menos apreensiva. Mesmo assim, estou de olhos abertos para ajudar minha filha no que for possível.
Crescer dói!

sexta-feira, 10 de outubro de 2014

Escola nova

Último ano de Casa de Criança, foi chegada a hora de escolher uma nova escola. 
Estávamos entre duas alternativas, resumidas basicamente entre tradição e inovação.
A tradição representada pelo Colégio Santa Cecília, onde eu e JJ estudamos boa parte da nossa vida, escola com mais de 100 anos, com formação religiosa, mas que vem inovando nos últimos anos com uma formação mais contemporânea, talvez adequada aos novos tempos. 
A outra, o Colégio Antares Fundamental, com uma proposta voltada para uma formação também mais construtivista, com uma proposta mais moderna, pautada em várias atividades extra-curriculares e um acompanhamento bem rigoroso do rendimento acadêmico dos alunos. 
O processo seletivo dos dois foi bem estressante, envolvendo cadastramento de alunos e filas de espera, preenchimento de formulários, processos seletivos com provas. 
Ao contrário do esperado, acabamos optando pelo Antares.
Estamos só esperando a situação do primo Lucas se resolver (ele ficou na lista de espera por causa do computador). Quando tudo se resolver, é pra lá que vamos. 
Gabriela está super feliz, passou nas duas provas com louvor (o louvor é por minha conta!). 
2015 vem aí com muitas coisas novas para todos nós. 
Mamãe tem muito orgulho de você, filha!

sexta-feira, 19 de setembro de 2014

7 anos

Ontem minha princesa completou sete anos.
7 anos!!!!
Parece que foi ontem que eu estava com um barrigão, com a cabeça cheia de dúvidas sobre como ser mãe, mil coisas para resolver na vida prática e muita expectativa sobre como viria minha filhinha.
Ela veio, linda e saudável, iluminando nossa vida com muita alegria e doçura.
Não estou falando da boca para fora, ela é tudo isso mesmo.
Ontem comemoramos em casa, só com as amigas da sala, pegamos todas na escola, almoçamos juntas, brincamos a tarde toda: boneca, oficina de artesanato (bolsa e marcador de livro), oficina de cupcake, brincadeira no parquinho, desfile com as fantasias e os parabéns no final da tarde.
Depois vieram as avós, tivó Teté, tia Pipoca e tia Tati, depois Cicia e BF.
Muita felicidade, mas cansaço também! Ufa!!!!
Filha, de amo demais, para sempre, sempre!
As fotos falarão por si.

Tia Zilma "orientando" a turma antes do embarque

Parabéns após o almoço
Julia Ko, Gabi e Isadora

Giovana, Gabi e Sophia

Oficina de bolsas

Pedro e Lucas

Julia, Isadora, Giovanna, Sophia, Laís, Anne e Gabi

Isa, Gabi e Sosô

Isadora, Sophia, Gabi, Anne e Laís

Os quatro primos!

Vovós amadas

Família
Parabéns!

Cicia

sexta-feira, 18 de julho de 2014

Casa de Criança

Último semestre na escola que acolheu a Gabriela desde 2009...
Já está me dando um aperto no peito!
Lembro do primeiro dia de aula, a babá chateada porque ia perder o privilégio de conviver as tardes com ela, eu eufórica pela oportunidade de ter conseguido matricular minha filha no que eu julguei ser a melhor escola para ela na época.
Feliz que minha opinião não tenha mudado nestes anos todos. 
A primeira professora, tia Dani, auxiliar tia Simone. Foi só um semestre, mas tudo com muito carinho e amor. Atenção e cuidado.
Infantil 2, tia Neide e Lu. Lembro que a tia Neide era muito calma e tranquila, a tia Lu mais animada, falante. As duas se complementavam bem. 
Infantil 3, tia Karine e tia Ju. Tivemos alguns problemas com a tia Karine, que foram prontamente atendidos pela direção da escola. Nessa época a turma começa a se unir mais, principalmente as mães, fizemos a antológica apresentação do Rato, da Palavra Cantada. Foi muito lega.
No final do ano, ela entrou no período integral, muitos aprendizados, uma nova experiência de passar o dia fora de casa. 
Infantil 4, tia Zilma e tia Paula. Foi tão bom que repetimos a tia Zilma agora no primeiro ano. 
Infantil 5, a inesquecível e inigualável tia Bel, com tia Ana. Dupla do barulho. Tivemos a ótima viagem ao Beto Carrero, quase toda a turma na semana santa lá. Até hoje a Gabi quer ir morar lá quando crescer, de tão bom que  foi.
Todas as auxiliares têm lugar no coração da Gabi, ela adora todas também.
A turma se manteve quase sempre a mesma: Álvaro, Alexandre, Anne, Beatriz, Enzo, Eduardo, Laís, Isadora, Giovanna, Sophia, Lucas, Luca, Giuliano (saiu para morar fora no meio do infantil 5, deixando saudades), Marcelo, Miguel.
Somado a isso, temos todas as acolhidas (apresentações deles feitas no início de alguma manhãs, geralmente uma música com algum tema da semana - pátria, criança, pais, mães).
As festas de natal sempre com foco na família, na confraternização, no amor. Nunca vimos um papai noel nem uma caixa de presente para representar no natal por lá.
Festas de dia dos pais e das mães. As festas das mães sempre mais voltadas para o carinho, o afeto, o abraço, a gente sempre chora.
A festa do dia dos pais inclui sempre as mães e irmãos, uma festa da família no final. A gente sempre acaba gostando mais destas!
2014 começou com uma grande reforma, para construção de um novo bloco, que só ficou pronta agora no meio do ano. As crianças do primeiro ano contempladas com salas novas no segundo andar, estão se sentindo super importantes.
Agora chega a hora de procurar novas escolas, de se preparar para esta mudança, de começar as despedidas. Meu sentimento já é de gratidão pelos momentos, pela confiança passada para nossa família, enfim, por me sentir realmente em casa lá!



quarta-feira, 21 de maio de 2014

A importância da escola

Mais um ano se encerrando, e me pego a pensar na importância da escola na vida dos meus filhos.
Para a Gabriela, foi o ano em que ela aprendeu a ler.
E a escola, obviamente, teve um papel fundamental nesse processo. Vários fatores foram contribuindo para esse sucesso e a sensação de dever cumprido no final do ano. Primeiro, sem sombra de dúvidas, a qualidade da professora. Que sorte teve a nossa turma. Pegamos a tia Bel, na escola desde a fundação, um patrimônio da escola. Ela ensinava sempre no primeiro ano, mas esse ano decidiu vir ensinar no infantil 5, para evitar aqueles sentimentos de despedida que marcam o primeiro ano. E tivemos mais sorte ainda, pois foi a última turma dela, que esse ano se aposenta. Uma professora sensacional, que motiva, educa e ao mesmo tempo brinca com todos. Que fez a turma amadurecer e ao mesmo tempo se divertir como nunca. Com um jeito de moleca, que só ela tem, tia Bel colocou a turma toda nos eixos, ensinou disciplina e ao mesmo tempo inovou com a brincadeira do lençol, corrida maluca e tantas outras brincadeiras que a Gabi não cansa de contar.
Terminamos esse ano com a Gabriela lendo tudo, tanto letra bastão (forma) quanto cursiva, identificando números com três casa decimais. Uma maravilha, na minha opinião.
O primeiro ano receberá uma turma unida, madura e ao mesmo tempo disposta a descobrir o mundo, graças a tia Bel.
A turma deles também é um caso a parte. Juntos praticamente desde 2009, a turma se ama, brinca, briga, sonha. Tivemos a ótima viagem para o Beto Carrero na Semana Santa, sonhamos com uma nova viagem em 2014, desta vez a Disney nos espera. As mães e os pais se enturmaram mais, temos amigas mesmo, combinamos tudo, às vezes até demais. Enfim, será um ano para não esquecer.

Há quanto tempo

Depois de um bom tempo sem postar, até dá preguiça de começar a escrever, sem saber direito por onde começar...
Bem, vamos lá.
Após a última postagem, foi o encerramento do Infantil 5, com aquelas festas lindas acontecendo, muita emoção, feliz de perceber que o final do ano os meus dois filhos tiveram duas espetaculares professoras.
Uma sensação de agradecimento grande.
Veio natal, passamos na casa da tivó Rita, mas boa parte da família do papai já tinha ido para os Estados Unidos, onde íamos nos encontrar no final do ano.
Chegou a véspera do ano novo, dia de viajar para Orlando novamente. Desta vez com um grupo grande de amigos, como Thais, João Arthur e Pedro, Maria Eduarda e João Pompeu, Livia e Mariana, Davi e Bia, fora a família do papai!
Passamos a noite do ano novo num restaurante em Tampa, com a família toda junta, na maior animação. Gabi ganhou uma fantasia da nova princesa Disney, Anna, do filme Frozen. Ficamos por lá durante 15 dias, tivemos tempo de ir a vários parques, ter vários dias de compras e ainda aproveitar outros momentos, como Cellebration, Tampa e Saint Petersburg.
De volta a realidade da nossa casinha, sempre muito bom também.
Volta às aulas, primeiro ano, escola em reforma.
Gabi continuando na creche o dia todo, indo ao inglês com o primo Lucas duas vezes por semana e natação com o tio Kal no sábado.
Ah, falar em natação, esse ano e desde o final do ano passado, contamos com um apartamento no Porto das Dunas, onde temos tentado ir nos finais de semana e feriados. As crianças adoram, liberdade que elas sonham e aproveitam, praia como a Gabi ama.
Primeiro ano do ensino fundamental. É assim que minha princesa se encontra agora.
A escola instituiu provas semanais, mesmo sem notas, só para preparação para a prova de admissão nos novos colégios, já que ela está no último ano.... só de pensar a mamãe aqui já fica angustiada....Tanta confiança na escola, tantos anos de convivência, vai ser uma dura partida....
Ela está lendo super bem, escrevendo, gosta e tem facilidade com leitura. Minha menina chega a escrever pequenos textos, faz cada dia mais lindas e lindas cartas e desenhos para mim e para a família.
Seguem alguns momentos em imagens.
Fantasia Anna do filme Frozen, um sucesso!

No carnaval da escola, com Bia e Isadora

Pegar carona com os primos é uma bagunça

Amamos praia!

Aniversário do papai no Parque das Ilhas com Isadora e Sophia

O café da manhã preferido: cuscuz

Caroline, a boneca cara da boneca

quinta-feira, 3 de outubro de 2013

6 anos

Gabriela fez seis anos! Seis! Seis!
Nossa, parece que foi ontem....
Aquele bebezinho aquela novidade toda, aquela excitação, turo era novo. O amor demais! Esse não muda, só aumenta...
Hoje Gabi é uma doce menina, danda, esperta, alegre! Já perdeu seis dentes, outros tantos nasceram, outros por nascer. Está quase lendo tudo, terá uma linda letra cursiva, gosta muito de histórias e princesas e bonecas (lindo vê-la brincando de boneca).
É uma menina feliz, alegra a sala quando chega, todos sentem falta quando por acaso ela falta aula. Tem a sorte de estar numa turma super coesa, onde todos estudam juntos há anos, se conhecem e se amam.
É louca pelo irmão, um exemplo e um espelho pra ele. Ele a admira, a imita, a adora. Tudo ele pergunta a opinião dela. Ultimamente ele tem sentido ciúme dela, ela tenta disfarçar, tenta não deixá-lo irritado.
Nossa relação é de amor total! Sinto aquele amor, aquela admiração, aquela idolatria. Ela adora minhas maquiagens, minhas roupas, meus brincos, colares e pulseiras. E eu adoro aqueles cabelos loiros, aqueles olhos verdes, aquela alegria de viver!
Linda, linda e linda!
O irmão não se conformou, teve que ir fantasiado também!

Parabéns aos aniversariantes do mês de Setembro

Tia Bel e tia Ana


terça-feira, 21 de maio de 2013

Últimas da Gabi

Olha, mãe, eu li: ta-chi! 
Filha, é táxi!
Não, mãe, eu não estou vendo o S!!!

Eu explicando sobre o túnel na Santos Dumont, ela diz:
Vixe, vão atropelar a rua!!!

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Mais banguela, atualizações e tiradas!

E mudamos de babá! Uma longa, penosa e triste história acabou com um relacionamento de três anos, entre nós e a babá, terminou bem para a Gabi. Para o Pedro não, ele sentiu muito. Mas conto isso no blog dele.

Tivemos a primeira reunião da escola, a nota dela foi 10, tirando alguns probleminhas de "danação", mas que segundo a professora são normais da idade, são até positivos do ponto de vista de ser independente e exercer liderança, etc. Danadinha essa minha filha. Às vezes, tem que ter pulso firme, dar uns bons gritinhos nela, mas no geral, ela é doce e inteligente. Já lê várias palavras e quando não sabe, inventa. Adora o mundo dos livros. Alguns ela até já decorou as falas.

Caiu o segundo dente superior, o que aumentou a banguelice dela! De novo, com a tia Anastácia, que mereceu um cartão super lindo, com desenhos e beijos, ela adorou.
Banguela da mamãe
E ontem, na hora de dormir, depois de várias enrolações, eu digo, já zangada:
- Bora logo dormir, vocês dois!
Aí o Pedro diz:
- Não, eu também mando aqui e não vamos dormir!
A Gabi solta aquela gargalhada BEM gostosa:
- Ahahahahahaha, tá pensando o quê? Quem manda aqui é a mamãe!

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Banguela

A Gabi adora uma novidade! Ainda mais quando ela é a primeira a tirar o dente superior na turma dela. Apesar do escândalo que foi, a felicidade depois que a sensação de dor passou, foi só alegria.
Tudo começou no consultório do pediatra. A consulta ia super bem, quase acabando, quando ela bate a boa no braço da cadeira e começa o chororô, com direito a muito sangue. Deve ter doído muito mesmo. Só que isso fez amolecer o dente, que já estava meio mole mesmo. Passa a quinta, passa a sexta e sábado, quando no domingo resolvo perguntar: tá na hora de tirar esse dente.
Chororô, chororô. Mãe e avós não sabem puxar o dente, o pai nem tenta.
Ela fica com medo, afinal tanta gente tentando sem conseguir, ela tinha toda razão. Até que resolvemos levá-la na vizinha que é odontopediatra. Salvação! Ela, depois da Gabi chorar muito, puxa o dente numa fração de segundo, só a experiência salva. Ela chora, chora, mas depois vê que nem doeu tanto assim. E fica nessa felicidade total, que só ela é capaz de ter!
sorriso lindo banguela

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Fofurice de ser menina

Sim, é verdade, a Gabi é a única neta, única sobrinha, única menina no mundo lá de casa.
E pra que mais?
Para que mais doce e meiga e linda que minha filha?
Que às vezes faz a gente perder a paciência, mas também encher os olhos de lágrimas só de ver sua inocência e meiguice ao nos perguntar as coisas mais lindas e nos abraçar com amor.
Que não dorme uma única noite sem ir no nosso quarto e, nas raras vezes que o faz (geralmente por cansaço extremo), fico olhando pelo canto da porta esperando por ela....
Que dá um trabalho todo dia pra tomar o leite, mas é capaz de fazer uma cartinha por dia pra mim, com corações e desenhos meu e dela de mãos dadas.
Que coisa doce você é, Bibi. Que corre pelas lojas dando uma canseira na hora das compras, mas me deixa trêmula, nervosa e histérica por dentro quando se machuca nessa correria.
Quem dera nossa família ainda se encha de muitas Gabis como você, mas se você for ser a única menina mesmo, é mais do que demais, é bênção de Deus ter uma neta, sobrinha, afilhada e filha como você.

Momentos

De felicidade lanchando no shopping

Ganhando presente da vovó

Tradicional café da manhã na cama da mamãe e do papai

Final de ano: balanço de tudo

Mais um ano se encerrando, Gabriela completa seu quarto ano de escola! Uau!!!
Esse ano foi especial, uma professora que vai deixar saudade, que foi maravilhosamente competente. Tia Zilma vai deixar saudade.
Adoro presépios e história de Jesus

Pronta para o banho com a touca presente da vovó Didi
Foi o ano da descoberta das letras, da vontade de formar as primeiras sílabas, de entender a relação entre os números, de consolidar as amizades, do tempo integral o ano inteiro, das poucas doenças (acho que não chegou a faltar cinco dias no ano por doença). Foi também o ano de estreitar a amizade entre as mães da escola, de nos apresentarmos novamente na Semana da Amizade, de ver irmãozinhos nascer (Felipe, Bento, Isaac), de algumas perdas (a tia da Giovanna), coisas assim.... da vida.